21 dezembro, 2012

Governo cria Comitê de Atenção à Pessoa Celíaca

O Ministério da Saúde criou um Comitê Intersetorial de Atenção Integral às Pessoas Celíacas para elaborar, planejar, monitorar e avaliar as políticas de atenção voltadas para cerca de 1 milhão de celíacos que existem hoje no Brasil. A medida foi publicada nessa terça-feira (18).

A doença celíaca é autoimune. O portador tem intolerância permanente ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, na cevada, no centeio, na aveia e em seus derivados. Nos celíacos, o glúten, que está presente em pães, biscoitos e uma infinidade de alimentos, desencadeia a produção de anticorpos no intestino delgado, que inflamam as paredes intestinais e dificultam a absorção de nutrientes.
De acordo com a nutricionista Lucélia Costa, presidente da Federação Nacional das Associações de Celíacos (Fenacelbra), os sintomas podem variar, mas os mais comuns são diarreia crônica (de mais de 30 dias), prisão de ventre, anemia, falta de apetite, vômitos, emagrecimento, perda ou pouco ganho de peso, atraso de crescimento ou da puberdade, humor alterado, irritabilidade ou desânimo e distensão abdominal.
A nutricionista acrescenta que a doença pode causar uma série de problemas associados, como o hipotireoidismo, vitiligo, a asma, dores articulares, entre outros. “[A doença celíaca] ainda é desconhecida e subestimada pela maioria da população e pelos profissionais de saúde [no Brasil]”. Ela pode levar anos para ser diagnosticada, já que os exames de sangue existentes são, às vezes, insuficientes para uma conclusão. No entanto,  pode ser confirmada por meio de uma endoscopia, com a biópsia de uma amostra do tecido do intestino delgado.
O celíaco deve se privar de comidas que contenham glúten por toda a vida. “Qualquer quantidade pode desencadear reações”, ressalta Lucélia. Ela explica que pode haver ainda restrições a outros alimentos, como o leite, a soja, o açúcar, o milho e até a alguns medicamentos e produtos de higiene e beleza. Os alimentos que contêm glúten podem ser substituídos por produtos com fécula de batata, farinha de milho, amido de milho, polvilho, farinha ou creme de arroz, araruta ou fubá.
Lucélia alerta que a doença celíaca é herdada dos pais. “Nascemos com a predisposição genética e o desenvolvimento dependerá dos fatores ambientais e alimentares“.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-12-19/governo-cria-comite-de-atencao-pessoa-celiaca

Notícia maravilhosa que li hoje na internet e quero compartilhar com vocês. Ótimo presente de Natal para os celíacos!! 

19 setembro, 2012

Doença Celíaca no Sem Censura

Gosto muito do Sem Censura e da Leda Nagle, esse foi um programa dedicado a Doença Celíaca. Contou com a presença da presidente da Acelbra Brasil, Mirian Francisca Vale e a nutricionista Orion Araújo com dicas bem legais. Vale a pena assistir e divulgar!

 

Aqui o link oficial do Programa Sem Censura: http://tvbrasil.ebc.com.br/semcensura/episodio/gluten-e-doencas-da-tireoide#media-youtube-1

01 setembro, 2012

Carne de Hambúrguer Caseira

Uma das coisas que mais aprendi com a Dieta Sem Glúten é ter uma alimentação saudável. 

Além de verificar nos rótulos a inscrição contém e não contém glúten, observo também os outros componentes que antes passavam totalmente desapercebidos. 

Você já reparou o quanto compra 'gato por lebre' nos produtos industrializados? 

O sabor é sempre artificial, são cheios de sódio, corantes, glutamato monossódico, açúcar ... até o sucos de caixinha que se dizem naturais, de fruta mesmo não tem nada. 

Mudar os hábitos não é tarefa fácil, principalmente num mundo onde os industrializados te vendem a ideia, falsa, de praticidade e sabor. Por isso, confesso que tem dias e até semanas que o astral não tá lá essas coisas e uma comidinha já pronta é a felicidade congelada. Não é mesmo?

Mas, procurando ter uma vida mais saudável e sustentável, cada dia que passa evito os produtos industrializados e faço mais comidinhas em casa. E, para os dias de baixo astral sempre tenho alguma comida caseira congelada. Espero um dia conseguir ter o máximo de coisas realmente naturais e saudável em casa. 



Este hambúrguer é super fácil de fazer e você pode congelar. Pode fritar ou assar, eu sugiro a segunda opção, mais saudável e faz menos sujeira. 

Carne de Hambúrguer Caseira
500g de carne moída
1/2 cebola ralada
01 pedaço de bacon - a gosto
Temperos a gosto - eu usei pimenta preta moída, alho e sal

Preparo:
No processador triture o bacon. Acrescente a cebola, a carne e os temperos. Processe até a carne começar a fazer uma bola dentro do copo do processador. Faça bolas com a carne de tamanho médio e entre dois plásticos achate-as com o auxilio do fundo de um prato, formando o hambúrguer. 
Para fritar, aqueça o óleo e coloque o hambúrguer apertando com a espatula para que fique frito por igual.
Para assar, coloque quantas carnes quiser no tabuleiro com um pouco de água (para 4 carnes usei 3 colheres de sopa) e leve para assar em forno médio até que fique dourada e sequinha. Quando perceber que a parte de cima começa a ficar dourada vire para assar por igual.

Dica: eu empanei uma das carnes com linhaça, ficou muito bom.

30 agosto, 2012

Doença Celíaca e Intolerância a Lactose no Bem Estar

Para alegria dos celíacos, a DC está cada vez na mídia. Mesmo que nem sempre tratada da forma correta e com a ênfase que gostaríamos o fato de se falar de doença celíaca desperta muitos que sofrem com seus sintomas e não a conhecem. Além de mostrar para os que convivem com os celíacos que não é frescura, que um pouquinho só faz SIM muito mal. 


Aqui o link do programa Bem Estar que falou de Intolerância a Lactose e ao Glúten no dia 07 de agosto.

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/08/gases-e-diarreia-podem-ser-sinais-de-intolerancia-alimentar.html

28 agosto, 2012

Angú, Costelinha e Molho Pesto

Angu, Frango com Quiabo, Leitão a Pururuca, Feijão, Canjiquinha, Vaca atolada, Feijão Tropeiro, Couve, Tutu de Feijão, humm ... Comida mineira é bão di mais soh, além de ser naturalmente SEM GLÚTEN!

Amo a culinária mineira e inspirada na saudade e nos livros da Coleção Cozinha Regional Brasileira da editora Abril, aproveitei uma costelinha que fiz no fim de semana, um molho pesto que estava na geladeira, preparei um angu que lembra muito o da minha vozinha querida e estava pronto um delicioso jantar.



Eu chamo de angu pois pra mim polenta é aquele angu mais durinho que fica ótimo com um molho a bolonhesa por cima. Eu faço assim:

Angu Mineiro a Minha Moda
01 copo tipo americano de água
02 colheres de sopa cheias de fubá fininho
01 fio de óleo
Tempero de alho e sal a gosto

Preparo:
Numa panela dissolva o fubá na água. Acrescente um pouquinho de tempero e um fio de óleo. Em fogo baixo mexa constantemente. Quando levantar fervura tampe a panela e deixe cozinhar, sempre em fogo baixo, mexendo de vez em quando. Quando o fundo começar a formar uma casquinha durinha está pronto. Vire numa travessa e sirva a seguir.

Dica: usar um fuê ajuda a dissolver o fubá e não formar pelotas.


Um jantar simples e gostoso com ingredientes que tinha na geladeira e um toque de saudade dos mineiros que deixei em Beozonte!

25 agosto, 2012

Pizza Sem Glúten

Pizza é tudo de bom!! Napolitana, Portuguesa, 4 Queijos, Atum, Milho e Bacon, Frango Catupiri, Bolonhesa, Vegetariana ... opções não faltam e, não é porque você tira o glúten da alimentação que tem que tirar essa delícia da sua vida. 


Existem muitas receitas de pizza sem glúten. Essa massa é mais uma opção para fazermos uma pizza sem glúten e com muito sabor. 


Fácil e muito gostosa essa delicia de receita é da Karina Peryn com algumas alterações feitas pela Rejane Reis, foi testada e aprovada pela turminha exigente aqui de casa.

Pizza Sem Glúten
1/2 xícara de fécula de batata
01 xícara de amido de milho
01 colher de sopa cheia de margarina
01 colher de sopa rasa de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
1/2 xícara de farinha de arroz
Leite para dar ponto - eu uso em média meia xícara de chá

Preparo:
Colocar os ingredientes secos uma bacia e misturar. Acrescente o leite aos poucos até que a massa fiquei soltinha. Amasse bem e forre uma forma para pizza. Recheie a gosto e leve para assar por aproximadamente 35 minutos.

23 agosto, 2012

Molho Pesto Brasileiro

Essa receita é da Rita Lobo que apresenta o programa Cozinha Pratica na GNT. Adorei a essa versão de Molho Pesto que ela ensinou e quero dividir com vocês.



Molho Pesto Brasileiro
02 xícaras de salsinha
1/2 xícara de chá de castanha de caju
02 dentes de alho
1/2 xícara de chá de queijo meia cura ralado
01 xícara de chá de azeite

Preparo:
Bata tudo no liquidificador, se necessário acrescente sal. Guarde na geladeira em pote hermeticamente fechado.

A dica da Rita Lobo para se medir a salsinha é cortar o excesso dos talos e apertar bem na xícara medidora.Esse molho pode acompanhar vários pratos e também sanduíches leves.

21 agosto, 2012

Piquenique Sem Glúten em BH

Quem disse que celíaco não pode fazer piquenique, participar de festas, se reunir com amigos ou ter vida social normal não conhece essa frase:


Esse deve ser o lema de todos que tem qualquer tipo de intolerância. Infelizmente nem todos que estão a nossa volta tem o carinho, respeito e compaixão necessária para entender que não é o fato de se ter uma restrição alimentar que você precisar ter uma restrição social. 

O piquenique começou no grupo do Facebook Viva Sem Glúten com uma idéia do Jorge Rezende. Foi ganhando força e se espalhando por vários estados brasileiros e chegou no Japão e em Portugal.

Tive a grata oportunidade de estar em Belo Horizonte quando os celíacos mineiros se encontraram para um delicioso Piquenique Sem Glúten na praça do Papa.

A idéia era um encontro informal entre os celíacos, seus amigos e familiares. Cada um levou sua toalha e seu lanche e compartilhamos uma manhã com muita comida boa e um papo melhor ainda.


Reencontrar amigos e conhecer pessoalmente amigos virtuais numa manhã tão agradável 'não tem preço'.




Aproveitamos a oportunidade para divulgar um pouquinho a DC para as pessoas que passavam pela praça. Afinal:



O Bernardo e a Isadora distribuíram as cartilhas da Emilha e explicaram para quem quisesse o que era a DC. 

Orgulho da mamãe..rsss

Um repórter passava pela Praça do Papa a procura de alguma matéria quando viu nosso grupo de mãos dadas fazendo o Pai Nosso para agradecer aquele momento, se interessou e fez uma matéria sobre nosso piquenique. A matéria está disponível nesse link


Leia e Divulgue!

Por causa da chuva em alguns estados no dia do piquenique ele foi adiado e vai acontecer este mês em São Paulo e no Rio de Janeiro. Se você estiver num desses estados no dia 26 de agosto vá compartilhar a alegria desse encontro. 

Piquenique no Rio de Janeiro:

Piquenique em São Paulo:


Só de escrever esse post senti novamente a alegria e prazer daquela manhã. A satisfação do Bernardo em ter um encontro onde tudo estava liberado, muito, muito BOM!

Obrigada a Terezinha de Filippo por ter tomado frente e organizado essa manhã SABOROSA!



ps. esse post foi ao ar duas vezes antes que eu conseguisse completa-lo. Coisas da internet em São Luis.


31 julho, 2012

Como Controlar o Orçamento na Dieta Sem Glúten



Algumas décadas atrás, quando a doença celíaca era considerada como uma doença infantil rara e dermatite herpetiforme - a manifestação de pele celíaca - era praticamente inédita, os clientes encontravam dificuldades para ler os rótulos dos alimentos, que tinham pouco incentivo para incluir o termo "Não contém glúten". Hoje, as lojas dedicam seções para o cliente celíaco, e as marcas estão cada vez mais deixando claro se os seus alimentos contêm ou não os grãos proibidos.

Mas fazer compras de alimentos sem glúten ainda não é uma tarefa fácil. O preço do alimento sem glúten às vezes pode ser o dobro dos produtos contendo glúten . Sem pensar duas vezes, o consumidor livre de glúten pode rapidamente explodir seu orçamento alimentar. Aqui estão algumas sugestões recolhidas em famílias sem glúten sobre como domar sua conta de alimentação:

1- Defina um orçamento semanal para alimentação e cumpri-lo - Por ter parâmetros de quanto você pode gastar, você é forçado a encontrar formas para se manter dentro desses limites. Pagando com dinheiro ajuda a cumpri-lo.

2- Loja de alimentos naturalmente sem glúten - carne, frutas, verduras e produtos lácteos na sua forma natural não contém glúten. Cozinhar alimentos saudáveis requer mais planejamento e tempo na cozinha, e é certamente menos conveniente, mas é mais nutritivo e muito mais seguro quando se trata de evitar a exposição ao glúten. Isso também permite que você aprenda as habilidades de cozinhar novas opções, tais como como fazer sorvete, caldo de frango e molho madeira sem glúten. 

3- Investigue as melhores estratégias de compra para os produtos sem glúten - fontes on-line ( sites de compra) são muitas vezes menos caro do que sua loja local para pães, massas e outros produtos sem glúten. Compre volumes maiores e armazene adequadamente para os itens alimentares que data de validade longa vida útil possível.

4 -Planeje refeições com antecedência - Comprar de acordo com os planos do menu limita a tentação de comprar alimentos de forma aleatória. Outra idéia é criar um plano de refeições com ingredientes semelhantes, como a lasanha sem glúten na segunda-feira e espaguete sem glúten na quinta-feira, assim os ingredientes que sobram - neste caso, queijo, molho e carne moída - podem ser usados em outra refeição. Além disso, comprar produtos que estejam estação própria é mais barato. Então planeje as refeições tendo em vista esses produtos.

5- Comer mais em casa do que você come fora - Comer em um restaurante é muito mais caro do que fazer uma refeição em casa. Claro, você pode desfrutar de uma refeição em um restaurante seguro em ocasiões especiais. 

6- Cultivar alimentos em casa - Plante uma pequena horta no seu quintal, ou utilizando recipientes em sua varanda ou apartamento: tomate, alface, ervas, até mesmo morangos. Se o espaço e políticas o permitirem, você pode até considerar começar a criar suas galinhas para os ovos, abelhas para o mel ou cabras para leite.


Por: Rita Brhel, NFCA

Tradução Google/ Adaptação Raquel Benati

27 abril, 2012

Dia da Mandioca é comemorado pela Embrapa Mandioca e Fruticultura


A Embrapa Mandioca e Fruticultura – Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e a Prefeitura Municipal montaram uma programação para refletir sobre a importância da raiz originária da América do Sul que é um dos principais alimentos energéticos para mais de 700 milhões de pessoas em todo o mundo.



As atividades começam às 9h, no Paço Municipal, onde haverá uma reunião da comissão organizadora do XV Congresso Brasileiro de Mandioca, que será realizado em Salvador de 14 a 17 de outubro de 2013, sob a presidência do pesquisador Carlos Estevão Cardoso.


Na Praça Senador Themístocles, a Embrapa vai montar um estande focado nos avanços tecnológicos da cultura da mandioca e fará distribuição de manivas da ‘BRS Jari’, que tem alto teor de betacaroteno (precursor de vitamina A) e é resultado do Projeto de Melhoramento de Mandioca para Biofortificação, liderado pela Embrapa Mandioca e Fruticultura e financiado pela Fundação Melinda e Bill Gattes. Haverá degustação de suco de aipim e aipim frito.


Ausência de glúten


A partir das 16h, o pesquisador Joselito da Silva Motta e a farmacêutica homeopata Tereza Martins Peixoto apresentam a oficina "Da raiz à tapioca na mesa". Motta vai mostrar como retirar, em casa, a goma (fécula) do aipim (ou macaxeira) para o preparo de beiju recheado e pizzaioca (pizza à base de mandioca).

Já a farmacêutica Tereza Peixoto vai dar orientações sobre a mandioca como alternativa de alimentação para os portadores da doença celíaca, caracterizada pela intolerância ao glúten, proteína presente no trigo, centeio, triticale, aveia e cevada, responsável por causar diversos sintomas como enxaqueca, dores articulares, alergias e problemas alimentares.


Segundo pesquisadores do Centro de Doença Celíaca da Columbia University Medical, estima-se que quase 1% da população (tanto nos Estados Unidos, como em outros países europeus e sul-americanos onde a doença foi estudada) seja portadora da doença celíaca, embora a maioria destas pessoas permaneça sem diagnóstico.


“A mandioca pode ser uma ótima alternativa para este grupo, pois é saudável, não contém glúten e tem uma infinidade de usos na alimentação, a exemplo dos beijus, bolachinhas de goma e pães de queijo”, explica Joselito Motta, que vai ministrar palestra, em 25 e 26 de maio, no Congresso Internacional de Nutrição Especializada, no Centro de Convenções do Rio de Janeiro. O evento vai abordar o conceito e as descobertas científicas relativas à doença celíaca e às sensibilidades alimentares, às técnicas e à tecnologia envolvida na alimentação isenta de glúten para celíacos e não celíacos.

24 abril, 2012

Vidas Sem Glúten: Defeitos do esmalte dentário

Texto muito interessante sobre os dentes e a doença celíaca. Vale a pena ler e indicar para seu dentista!

Vidas Sem Glúten: Defeitos do esmalte dentário:   Nesta imagem podem-se ver  os danos no esmalte dentário -Imagem retirada da Net-  Como já se abordou aqui , o problema do diagnóst...

20 abril, 2012

Parmegiana de Frango Diferente Sem Glúten

Quem disse que celíaco não pode comer empanado? Pode sim, desde que se faça a substituição da farinha de rosca ou pão, pela farinha de pão sem glúten, por farinha de mandioca, fubá ou até mesmo pela farinha de pão industrializada 'Achou'.
E quem disse que parmegiana precisa ser gorduroso? Quem segue o blog pode perceber que são raríssimas as receitas com fritura aqui em casa. Até mesmo a batata frita quando é a congelada eu asso. E não foi diferente com esse franguinho parmegiana inspirado em um dos programas da Ana Maria Braga.

Eu já tinha o habito de fazer parmegiana assado mas, com a receita tradicional que leva presunto, queijo e muito molho. A ideia de fazer o frango parmegiana tipo brusqueta veio de um programa da Ana Maria Braga.



Parmegiana de Frango Diferente

Para os Bifes:
Bifes de peito de frango temperados a gosto
Ovo
Farinha de arroz
Farinha de mandioca
Para o Molho:
Tomates bem maduros
Azeite
Sal e Orégano a gosto
Queijo tipo mussarela

Preparo:

Tempere os bifes como de costume. Em um prato bata um ovo, em outro coloque a farinha de arroz e num terceiro a farinha de mandioca. Com os bifes já temperados passe um a um na farinha de arroz, depois no ovo batido e em seguida na farinha de mandioca. Aperte bem o bife nas mãos para 'grudar' bem as farinhas. Arrume os bifes um ao lado do outro em uma assadeira e leve para assar até dourar.
Pique os tomates em cubinhos pequenos e tempere-os com bastante azeite, sal e orégano. Vale colocar outras ervas desidratadas como a salsa e raminhos de alecrim. 
Disponha os tomates sobre os bifes já assados e cubra com uma camada de mussarela. Leve para assar até derreter o queijo e depois é só se deliciar. Hummm

12 abril, 2012

Variedades do Pão de Leite - Parte I

Olha o que acabou de sair do forno ... hummm

Com a massa do Pão de Leite fiz rosca doce tipo Romeu e Julieta, roscas salgada recheada com queijo e orégano e pãezinhos para hambúrguer.


E olha quem me ajudou a colocar a mão na massa!!



11 abril, 2012

Páscoa Sem Chocolate e Com Muita Diversão

Esse post está um pouquinho atrasado, mas como diz o ditado: "antes tarde do que nunca".
Eu queria dividir com vocês como foi meu domingo de páscoa sem chocolates e com muita diversão.

Desde que as crianças eram pequenas o coelhinho aqui de casa sempre trouxe ovos pequenos e o da casa das vovós uma lembrancinha que não fosse chocolates. Essa combinação nos fizemos desde a primeira páscoa e assim a casa não fica cheia de chocolates que duram e duram ... Evito caries, dores de barriga e estres de ficar controlando a quantidade de chocolates comida por dia. 
As crianças nunca reclamaram, afinal o coelhinho traz um ovo de chocolate e as avós dão outras lembranças de páscoa que eles gostam mais do que o chocolate. Depois da Dieta Sem Glúten minha opção é o Kinder Ovo que não contém glúten e vem com o brinquedo. Mas, a principal atração do Kinder Ovo, o brinquedo, ficou inadequado para a idade do Bernardo foi então que fiz a proposta do coelhinho trazer um brinquedo no lugar do ovo. 
Faço questão de incentivar a imaginação e deixa-los serem crianças o máximo de tempo possível. Por isso 
até o ano passado o Bernardo acreditava no coelho da páscoa, agora só a Isadora. Eu faço todo o ritual de esconder os ovos, deixo as marcas das patinhas e eles acham o máximo ir a 'caça' dos ovos. A Isadora na loja escolhendo o brinquedo de páscoa disse: mas mãe, você vai entregar para o coelhinho e ele vai esconder né? Porque o mais legal é ir procurar! 

E foi assim que o Bernardo ganhou seu primeiro e tão desejado skate e a Isadora um kit de pintura, a cara dela! tivemos um domingo de páscoa sem chocolate e com muita alegria. 


Como foi sua páscoa??

09 abril, 2012

Bolinho de Chuva Sem Glúten

Sabe aquelas receitas que vem nas embalagens dos produtos?? Essa receita é uma dessas. 
Veio na embalagem da farinha de arroz Urbano. Toda vez que eu abria um saco de farinha lia a receita e pensava: um dia eu testo essa receita. E, inspirada por um dia de chuva resolvi teste-la. 



Bolinho de Chuva Sem Glúten
03 ovos
02 xícaras de farinha de arroz
02 xícaras de polvilho doce
01 pitada de sal
02 colheres de sopa de açúcar
03 colheres de sobremesa de fermento em pó (na receita original vão 04, mas eu preferi com 03)
200 ml de leite
Açúcar e canela em pó para polvilhar


Preparo:
Misture os ingredientes líquidos e acrescente aos poucos a farinha de arroz, o polvilho doce, o sal, o açú car e, por ultimo, o fermento. 
Faça bolinhas com duas colheres e frite em óleo bem quente. Escorra o excesso de gordura e polvilhe com açúcar e canela a gosto. 


O resultado? Um bolinho de chuva sem glúten delicioso que não perde em nada para os tradicionais das padarias. Podem fazer que o resultado é garantido.


E você tem alguma receita de embalagem pra compartilhar com a gente??

21 março, 2012

Quiche Sem Glúten

Este é um prato frequente nos jantares aqui de casa. Fácil e rápido de se preparar, gostoso e versátil nos recheios. Para acompanhar salada e suco de frutas. Está pronto um delicioso jantar! 
Essa foi a primeira vez que preparei essa massa, ela é da Gilda Moreira do perfil Cozinhando Sem Glúten do Facebook, fica bem macia e esfarela menos que as outras receitas que já testei. Foi aprovadíssima!


Quiche Sem Glútem
o1 xícara de farinha de arroz
1/2 xícara de amido de milho
1 ovo
1/2 xícara de manteiga gelada
3 colheres de sopa de água gelada

Preparo:

Misture todos os ingredientes da massa e amasse até obter uma massa homogênea. Faça uma bola, enrole em um filme ou saco plástico e leve para gelar por 20 minutos . 
Abra a massa em uma assadeira redonda cobrindo o fundo e as laterais. Não precisa untar. Leve ao forno médio por 15 minutos ou até dourar levemente a massa. Retire recheie a gosto polvilhe queijo ralado e volte ao forno até o queijo dourar bem.

Recheio:
O básico para o recheio dos quiches é o ovo e o creme de leite. Mais ou menos na proporção de 1 caixa de creme de leite e 2 ovos misturados e temperados com sal e pimenta a gosto, para cada receita.
A partir daí você pode usar a criatividade e o que houver na geladeira para fazer o seu recheio.
A principal dica é polvilhar o queijo ralado no creme do recheio que dá um sabor maravilhoso.
Neste dia eu fiz um com rúcula, queijo e palmito e outro só de presunto e queijo. 

19 março, 2012

Bolo Victoria Sem Glúten, Sem Leite, Sem Ovos

Essa é uma receita sem glúten, leite e ovos vem do Delishville Sem Glúten, da Leila Zandona.

Minha mãe estava aqui em casa quando fiz esse bolo e juntas chegamos a conclusão de que é um bolo muito gostoso para comer quentinho, no mesmo dia que se fez, depois a massa fica meio borrachuda. 
A Leila recheou com chantilly feito com creme de leite de soja, como eu não tinha em casa e queria que o bolo continuasse sem lactose, recheei com doce de goiaba molinho. 
Vamos ao Bolo Victoria: 



225g de Farinha sem glúten
2 colheres (chá) de fermento em pó sem glúten
175g de açúcar mascavo 
6 colheres de sopa de margarina sem lactose derretida - usei Becel
225ml de água
1 colher de chá de extrato de baunilha

Preparo :
Misture todos os ingredientes e leve para assar numa assadeira redonda e pequena por aproximadamente 45-60 minutos ou ate passar no teste do palito. Depois que esfriou, abri o bolo ao meio e recheie com doce de goiaba. Polvilhei açúcar granulado por cima e enfeiei com uvas já que não tinha goiabas. 


07 março, 2012

Pão de Leite Sem Glúten da Rita Bello

Esse pão sem glúten delicioso é receita da Rita Bello que organiza a Comunidade Cozinhando Sem Glúten no Orkut.
Super versátil é a receita que mais se aproxima na textura dos pão com glúten. Não esfarela, fica macio e você pode modelar, o que nem sempre é possível na maioria das receitas de pães sem glúten.




Como essa receita requer um passo a passo mais detalhado, fiz fotos de todas as etapas para vocês verem como fica em cada uma. Se você não conseguir o ponto logo na primeira vez, não desista, essa receita é muita boa e eu mesmo demorei umas 3 tentativas para pegar o jeito certo.

Pão de Leite Sem Glúten da Rita Bello

1 e ½ xícara (chá) de polvilho doce
1 e ½ xícara (chá) leite em pó
1 xícara (chá) de farinha de arroz
1 colher de sopa rasa de açúcar
1 sache de fermento biológico para pão
1 colher de sopa de sal
2 ovos
3 colheres de sopa de óleo
1 colher de sopa de margarina

Para a goma
300ml de água
6 colheres de sopa de polvilho doce


Preparo
Em uma tigela misture os 6 primeiros ingredientes e reserve.
Para fazer a goma que vai dar liga ao pão, leve ao fogo a água e o polvilho doce (6 colheres de sopa), mexendo sempre até formar uma goma transparente como a da foto e reserve.




Faça um buraco no meio da mistura reservada e acrescente os ovos, o óleo e a margarina. Misture bem, coloque a goma reservada, ainda quente e vá amassando com as mãos.



É preciso colocar mais ou menos 1 xícara de farinha de arroz até obter uma massa lisa - parecida com a de trigo, macia e sem grudar nas mãos. Deixe crescer.




Faça um bolinha com um pedaço da massa e coloque em um copo com água, assim que a bolinha subir a massa já cresceu. 


Modele os pães. Unte uma forma com farinha de arroz e leve para assar.




Com essa massa você pode fazer várias delicias como pizzas, pães recheados, enroladinho, roscas, etc. Prometo um post só com as variedades que essa massa nos possibilita.


Beijinhos no coração!

04 março, 2012

Panquecas Americanas Matinais

Essa receita é do blog da Claudia Marcelino, o Cozinhando Sem Glúen e Sem Leite, e desde que eu comecei a dieta sem glúten com o Bernardo queria testa-la, mas nunca encontrava a farinha de coco até que ganhei um pacote da Monana Alimentos no sorteio feito na Comunidade Viva Sem Glúten do Facebook. 


Com a farinha de coco em mãos era só botar a mão na massa. E o resultado foi ótimo, só acho que posso colocar menos fermento da próxima vez que fizer.

Panquecas Americanas Matinais da Claudia Marcelino

2 ovos
2 colheres das de sopa de óleo
2 colheres das de sopa de leite vegetal (usei leite de vaca mesmo) 
1 colher das de chá de açúcar
2 colheres das de sopa de farinha de coco peneirada
1/2 colher das de chá de fermento

Preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador para formar uma massa homogênea.
Esquente uma frigideira pequena, de 10 cm de diâmetro, aquelas usadas propriamente para fazer ovo estrelado.

Em fogo baixo, coloque 1/4 de xícara de massa na frigideira e não mexa. Deixe cozinhar até aparecer bolhinhas na massa. Vire cuidadosamente e cozinhe o outro lado. Repita a operação até acabar a massa.



Dicas da Claudia Marcelino:  Esta massa fica levemente salgada mesmo sem a utilização de sal na receita. Com isso as receitas podem receber acompanhamentos doces e salgados. 



02 março, 2012

Cookies Maravilhosos de Chocolate do Guilherme

Essa receita vem do projeto Alimentação: Saúde e Nutrição desenvolvido pela turminha da Isadora no ano passado. Ao longo do projeto cada criança fez junto com os pais uma receita e levou para os amigos experimentarem.


O projeto gerou o livro 'Receitas do 2º Período' recheado de delicias que podem ser facilmente adaptadas para a Dieta Sem Glúten. Foi o caso desses cookies que ficaram deliciosos!! 


A Isadora fez o bolo de cenoura e a receita está aqui


Cookies Maravilhosos do Guilherme - Versão Sem Glúten

2 xícaras de farinha preparada*
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
1/2 xícara + 1/4 xícara de manteiga sem sal derretida
1 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara de açúcar branco
1 colher de sopa de essência de baunilha
1 ovo inteiro
1 gema
1 xícara de chá de chocolate ao leite cortado em cubos (ou gotas de chocolate sem glúten)
1/4 de xícara de quinoa em flocos




Preparo
Reserve metade do chocolate e da quinoa. Em uma tigela grande misture os açúcares, o ovo inteiro, a gema e a baunilha. Acrescente os demais ingredientes e misture tudo até formar uma massa homogênea. Leve a geladeira por 2 horas até a massa ficar bem dura.
Unte uma forma ou forre papel manteiga. Retire a massa da geladeira e modele os cookies. Faça uma bola e depois achate-a. 
Asse em forno baixo, 190ºC por aproximadamente 15minutos. deixe amornar, pois o cozimento ainda continua. Sirva depois de frio.


Farinha Preparada Sem Glúten
2 xíc de creme ou farinha de arroz 
3/4 xíc de fécula de batata 
1/4 xíc de polvilho doce 
2 colheres de sopa de farinha de soja(opcional) 
Preparo
Misturar tudo e guardar em pote bem fechado.


Ou se preferir pode usar as misturas já prontas como da Amina e Beladri.


Ps. essa é meia receita e rendeu dois tabuleiros grandes. 
Ps2. deixe espaços entre os cookies pois eles esparramam no tabuleiro.



24 fevereiro, 2012

IV Congresso Nacional de Doença Celíaca

Olha que legal, o pessoal da Acelbra-CE postou um comentário com o site oficial do IV Congresso Nacional de Doença Celíaca assim temos mais um canal de informações e divulgação desse evento mega importante para todos os celíacos e pessoas com alguma restrição ao glúten. 

O site é esse: http://doencaceliaca.webnode.com/   acessem e divulguem. 


23 fevereiro, 2012

Cardápio com a Inscrição Não Contem Glúten

Que tal você poder ir a um restaurante e já no cardápio ler a inscrição Não Contem Glúten?
Esse é um sonho de todo celíaco que pode se tornar realidade. 




Como você pode ajudar esse sonho se tornar realidade? 

Assinando o abaixo-assinado on line, proposto pelo Dep. Hermas Brandão Junior, para a aprovação do projeto de Lei nº 865/2011 da assembléia Legislativa do Paraná que dispõe sobre a obrigatóriedade da especificação e divulgação da presença de glúten e lactose nos cardápios de bares, restaurantes e similares, e da outras providências. 

Site para abaixo-assinado on line:
 http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N20782


Ps. a Lei é de âmbito estadual, portanto válida para todo o estado do Paraná.