29 maio, 2011

Doença Celíaca na Mídia

Por conta do Dia Internacional dos Celíacos houve muitas matérias nos meios de comunicação sobre a DC. A Flávia criou um tópico na comunidade Viva Sem Glúten para reunir essas matérias. Achei bem legal e resolvi criar a tag Doença Celíaca na Mídia para reunir as matérias, propagandas, vídeos, enfim tudo que for/foi publicado sobre a Doença Celíaca.

Para começar um dos primeiros vídeos que vi sobre a doença celíaca.
Doença Celíaca no Jornal Hoje - 2009

video

28 maio, 2011

Frango Catupiry

Para sábado da Caminhada do Dia Internacional dos Celíacos, deixei pronto um frango catupiry. As crianças adoram, é fácil e rápido de fazer e só precisa de um arroz branco, batata palha e salada de folhas para acompanhar.

Frango Catupiry

01 peito de frango
1/2 cebola picada pequenininha
1 colher sopa de óleo
01 lata de milho verde
01 pote de requeijão
Queijo ralado a gosto
Tempero a gosto

Preparo:

Na panela de pressão aqueça o óleo e doure a cebola. Coloque os temperos que você goste ( eu uso: alho e sal, pimenta preta moída e um pouquinho de páprica e cominho) e refogue um pouquinho o frango. Coloque cerca de 1 copo de água e deixe pegar pressão, cozinhando até o frango ficar macio. Desfie o frango e reserve o caldo em que você o cozinhou.

Bata no liquidificador, o milho (escorrido), o requeijão e o caldo em que você cozinhoou o frango. Em uma travessa misture esse creme ao frango desfiado cubra com queijo ralado e leve para assar até dourar.

27 maio, 2011

Envenenada! Quem foi o culpado?

Por: Malu Ayello
Foi assim que me senti!
Depois de 7 meses de dieta 100% sem glúten, me envenenei! E me envenenei feio! Justamente no Dia Internacional do Celíaco.
Desde que fui diagnosticada, tomo muito cuidado com tudo que como em festas, casa de amigo, nos meus locais de trabalho, restaurantes...
Todo mundo sabe que eu sou celíaca, e até andam "brincando" comigo, dizendo que parece que eu gosto de ser "doente".
Primeiro, eu só vou ficar doente se eu ingerir glúten, então, eu não sou doente.
Segundo, não é questão de gostar, a questão é que eu abracei a causa, mas, isso é assunto para eu desabotoar em outro post.
Continuando...
Depois que saí do encontro do dia 15 de maio, fui almoçar para depois fazer um dia de turista carioca no Rio de Janeiro. Fomos ao Cristo Redentor, eu e Sr. Juliano. Não sei o que aconteceu comigo, mas eu cheguei no restaurante e simplesmente comi, como qualquer mortal, sem me preocupar em chamar o gerente para saber tin tin por tin tin o que tinha na comida. Ainda fui alertada por meu fiel escudeiro, mas, achei que os inofensivos arroz com feijão, peito de frango grelhado,
beterraba e couve-flor não me fariam mal.
Engano meu!
Estava admirando aquela maravilhosa vista, lá de cima, quando comecei a me sentir mal. Fiquei meio tonta, trêmula... Pensei logo que fosse da altura. Aí vieram os enjoos. Coloquei a culpa nas curvas da subida do Corcovado.
Meu estômago começou a conversar comigo, como na época da crise,
que eu ainda não sabia o que tinha. Ele "falava" tanto, que quem estivesse perto ouvia os roncos. Era um diálogo interessante com meu intestino, não sei quem roncava mais. Eles deviam gritar: "Pelo amor de Deus, tira esse negócio de dentro de mim!!" Negócio = glúten.
Na volta, quando cheguei pertinho do nosso carro, o pobre órgão não aguentou. Mandou embora com toda força quem estava acabando com ele. E eu voltei passando muito mal. Meu abdôme estufou, minha
cabeça doeu, e o enjoo não passava. Cheguei em casa e peguei uma reta pro banheiro. Pronto, aí foi a vez do intestino trabalhar... Ele já estava tão acostumado a trabalhar normalmente, sem fazer horas extras... Nesse dia ele foi escravizado como antigamente (poxa, eu já tinha assinado a lei anti glúten, nº 10.674), aposto que depois vem me cobrar o trabalho dobrado!
Fiquei impressionada como os sintomas típicos apareceram no mesmo dia, horas depois. Pensei que se comesse glúten de novo, ia demorar a passar mal, mas, isso não aconteceu. Foi quase imediatamente...
Levei uma bronca. Bem feito para mim!
Descobri que não existem arrozinhos, franguinhos e saladinhas inofensivos. Qualquer coisa pode conter glúten. Aprendi que eu vou morrer tendo que ser a "chata" ou a "fresca", porque esses sintomas eu não quero NUNCA mais!



25 maio, 2011

Bolo de Milho

Ainda no clima do 'dia internacional do café' e atendendo a um pedido da minha filhota que queria comer bolo de milho, fiz um essa tarde que ficou divino!


01 lata de milho verde com água
3/4 da lata de óleo
01 lata de leite
01 lata de açuçar
01 e 1/2 lata de fubá
02 ovos
1/2 pacote de coco ralado
2 colheres de sopa (rasas) de fermento em pó

Preparo:
Bata tudo no liquidificador. Coloque em uma forma untada e polvilhada com fubá. Leve para assar em formo pré aquecido a 200ºC por aproximadamente 1hora. Desenforme quente para não quebrar.

ps. todas as medidas são com base na lata de milho.
ps2. a massa fica mesmo bem liquida.

Dia Internacional do Celíacos - No Brasil

Como falei em outro post, no mês de maio no mundo inteiro se comemora o Dia Internacional dos Celíacos. Aqui no Brasil foram feitos diversos encontros para divulgar a DC e conscientizar a população. Em Belo Horizonte, nos reunimos na Praça da Liberdade para uma caminhada!

Tivemos uma manhã muito gostosa! Foi um momento de troca de experiências, de se sentir parte do todo. Ver que meu filho sentia prazer em estar entre pessoas que tem a mesma dificuldade que ele, vendo que ele não é o único no mundo com DC e que as pessoas vivem bem e felizes, como diz a mastercard 'não tem preço'.
Acho que posso dizer que a pesar das dificuldades, dos preconceitos, das outras pessoas acharem que é frescura, os celíacos passam a viver melhor, com uma qualidade de vida muito superior e com muito mais amor a vida! Cada celíaco cadastrado na Acelbra-MG ganhou uma sacola CHEIA de produtos sem glúten! Vocês podem imaginar a alegria do Bernardo! A Rede Globo Minas cobriu a caminhada e fez uma matéria sobre a DC e o Dia Internacional do Celíacos. Para ver é só clicar no link abaixo:


Sei que ainda tenho muito que aprender sobre a Doença Celíaca, mas agradeço por Deus ter colocado em meu caminho pessoas tão especiais como Angêla, Vilma e Mª Antônia da Acelbra-MG, a Raquel Benatti, a Flávia, a Isa Nagy e todos da melhor comunidade do orkut - Viva Sem Glúten. São essas pessoas que literalmente correm atrás para melhorar a vida dos celíacos em todos os âmbitos.
Obrigada!

24 maio, 2011

Dia Internacional do Café

Tomado na quantidade certa, ao contrário do que reza a lenda, a bebida não faz mal. Faz, aliás, um bem danado! "O que é ruim, assim como tudo na vida, é o excesso", afirma o Dr. Darcy Lima, professor do Instituto de Neurologia da UFRJ e coordenador científico do projeto "Café e Saúde". E completa: "O café sofre um preconceito injusto. Ele é um fruto - e como um fruto pode não ser saudável?", indaga. Mas não correm boatos de que o café, por exemplo, aumenta o colesterol? O doutor esclarece: "Sim, de fato, mas a taxa de aumento é desprezível, de 1% a 2%, não entrando nem nas estatísticas de causa de mortalidade".

Segundo ele, o café é contra-indicado apenas para quem já tem determinados problemas de saúde, como gastrite e hipertensão. "Café não é remédio, mas, para quem é saudável, ajuda a prevenir uma série de doenças, como a depressão, o mal de Alzheimer e o mal de Parkinson. Nenhuma outra bebida faz isso por nós", revela. Ele afirma, ainda, que, segundo estudos científicos, ficou comprovado que os jovens de até 10 anos com o hábito de beber café têm melhor rendimento na escola e menor chance de sofrer com o alcoolismo e obesidade.

Além da cafeína, que estimula o sistema nervoso, mantendo a pessoa atenta, ativa e ágil, o café contém, ainda, muitas outras substâncias que são altamente benéficas para o organismo, como minerais, vitaminas, aminoácidos e os celebrities da vez: os poderosos antioxidantes. Não é de se estranhar, portanto, que o café oferece muito mais para a saúde do que se imagina! Graças às substâncias que combatem os radicais livres, é possível retardar o envelhecimento e prevenir doenças como o câncer, diabetes, doenças cardíacas e doenças degenerativas do cérebro. O café ajuda até a emagrecer! "Ele reduz a sensação de fome", explica a nutricionista Anita Sachs. E tem zero caloria!

Para surtir efeito, os especialistas costumam indicar, para os adultos, de duas a quatro xícaras por dia, enquanto que, para as crianças, o consumo deve ser um pouco mais reduzido, mas nunca cortado: três xícaras por dia é uma boa média. Segundo Anita Sachs, o café deve ser misturado ao leite antes de ser servido aos pequenos. "Torna-se ainda mais nutritivo", ensina. Mas é preciso aliar a bebida a outros hábitos saudáveis, como atividades físicas regulares e uma dieta balanceada.


fonte: http://msn.bolsademulher.com/gourmet/dia-nacional-do-cafe-8483-2.html

Aqui no Brasil não tem chá das cinco, como na Inglaterra, mas toda vez que queremos agradar a visita, cafeteiras a postos, e logo sai um café fresquinho, se tiver um bolinho de fubá pra acompanhar então ... humm

Aqui tem

a receita de um bolo de fubá com laranja.

Tenha atenção ao comprar café, pois alguns possuem glúten. Ler os rótulos antes é primordial para qualquer celíaco. Aqui em casa usamos a marca 3 Corações e você que marca usa?

Dieta Sem Glúten e Autismo

Existe uma crescente quantidade de provas que indicam que a ingestão de proteínas de glúten encontradas no trigo, na cevada e aveia, entre outros grãos, e de caseína, ou proteína do leite, afeta a função do cérebro normal. Um distúrbio do sistema digestivo prejudica a capacidade de fragmentar o glúten e a caseína e as pequenas cadeias protéicas resultantes apresentam estrutura e função similares aos opiácios (como morfina, ópio, etc...). Como estas cadeias protéicas viajam pela corrente sangüínea, elas podem alterar a função cerebral e causar sintomas imunológicos e intestinais.

Os profissionais de saúde prescrevem uma dieta isenta de Glúten e Caseína (GFCF) para os pacientes portadores de distúrbios neuropsiquiátricos e/ou distúrbios do desenvolvimento que são também incapazes de fragmentar efetivamente a caseína e o glúten, ou que são geralmente predispostos ao aumento do transporte destes peptídeos. A dieta GFCF é baseada na eliminação de todos os alimentos que contenham glúten e caseína, de forma a permitir que o organismo funcione na ausência destas substâncias psicoativas.

Dicas gerais:

• Lembre aos professores da escola, membros da família e amigos que tenham contato freqüente com a sua criança de que os alimentos que contém glúten e caseína são extremamente tóxicos para seu filho e podem ter conseqüências desastrosas para sua saúde. Nossos médicos podem fornecer um atestado para comprovar isto.
• Tenha sempre lanchinhos à mão no caso de você e seu filho estarem ocupados e não haver disponibilidade de alimentos GFCF.
• Familiarize-se com os restaurantes da área que possam servir as comidas dietéticas do seu filho. Faça perguntas como: as batatas fritas são feitas no seu próprio óleo? Os vegetais cozidos levam manteiga no preparo? O feijão assado contém farinha?
• Mantenha um bom estoque de guloseimas GFCF na sala de aula, em caso de uma festa inesperada.
• Considere tornar sua culinária GFCF. Além de proteger seu filho das comidas que podem lhe fazer mal, isto pode evitar o sentimento de estar sendo colocado à parte no horário das refeições com a família. Ao fazer esta mudança você irá tornar as compras e a cozinha muito mais fácil de se lidar e ajudará a toda a família a se sentir mais saudável e mais alegre.

Para mais informações sobre Autismo:

Visite o site da Claudia Marcelino

Cartilha 'Criança Autista em Dieta SGSC indo para a Escola'

Vídeo do Dia Mundial do Autismo 2011

20 maio, 2011

Torta de Cachorro Quente

Essa idéia veio de uma receita que a Rejane Reis fez e postou na comunidade Cozinhando Sem Glúten. Juntei a idéia de se rechear uma torta com molho para cachorro quente dela e a receita de pão de frango, com algumas alterações e ficou uma delícia!!

1/2 copo (requeijão) de farinha beladri
01 e 1/2 copo (requeijão) mistura de farinhas*
03 ovos
01 colher (sopa ) fermento em pó
01 colher (chá) sal
1/2 copo de queijo ralado ( eu uso o que tem em casa, hoje foi mussarela)
*mistura de farinhas: 1 copo(requeijão) de farinha de arroz, 1/4 copo (requeijão) de polvilho doce, 1/4 copo (requeijão) de farinha de soja.

Recheio:
01 pacote de salsicha Sadia cortadas ao meio e na transversal ( evite comprar a granel por causa do risco de contaminação)
o1 pacote de molho de tomate pronto
1/2 cebola picada pequenininha
sal e alho a gosto

Refogue em um fio de óleo, a cebola e o tempero de alho e sal. Acrescente o molho de tomate, quando começar a levantar ferfura acrescente as salsichas e deixe ferver por alguns minutos (pouco tempo mesmo, eu não gosto das salsichas inchadas).

Montagem:
Coloque metade da massa em um tabuleiro untado, recheie com o molho de salsichas, coloque fatias de queijo ou requeijão por cima e finaliza com o restante da massa. Leve para assar em forno pré aquecido por 30 minutos ou até que doure e passe no teste do palito.

06 maio, 2011

Sequilhos de Leite Condensado

Como prometido a receita dos biscoitinhos que fiz para o dia das mães.

Sequilhos de Leite Condensado

1 gema peneirada
1/2 lata de leite condensado
80g de manteiga ou margarina
200g a 300g de amido de milho

Preparo:

Misture tudo até ficar uma massa lisa que não grude nas mãos. De forma aos biscoitos (faça bolinhas e achate com um garfo, faça rosquinhas, abra a massa e corte com cortador, use a imaginação) e coloque para assar em forma coberta com papel manteiga, em forno pré aquecido a 180ºC por mais ou menos 15 minutos ou até dourar levemente.

Dia Das Mães

O dia das mães está chegando ... que tal uma lembrancinha feito por você para presentear as mamães!! Sou adepta do esquema 'faça você mesmo', além de demonstrar atenção e carinho é exclusivo e sai bem mais em conta!!

Para esse ano as idéias viram de dois blogs que gosto muito, o da Claudinha (aqui) e o da Glau (aqui). Adaptando essas idéias fiz lembracinhas cheias de charme, carinho e o melhor Sem Glúten.
Comprei canecas listradas, com bolinhas e corações (para as vovós) ... e sachês de capuccino Três Corações que Não Tem Glúten. Fiz 3 tipos de biscoitos, os sequilhos, os biscoitos de fubá União com erva doce e uma receita nova e aprovadissíma que posto logo logo de sequilhos de leite condensado.

Coloquei os biscoitos dentro de pacotinhos de celofane decorado e amarrei bem com fitilho. Coloquei dentro da caneca os pacotes de biscoitos e o capuccino.

Fiz tags com a mensagem 'Feliz Dia das Mães' e amarrei alguns nas alças das canecas, outros coloquei junto com os biscoitos.

E não podia faltar os cartões personalizados das crianças ... olha a vovó de batom e tudo!

Fiz laços com fita de TNT e embrulhei com papel celofane ... prendi os cartões que as crianças fizeram na fita do laço na parte de traz da caneca.

Se você não encontrar as canecas, faça pacotinhos com cada biscoito, depois junte os três e amarre com um laço. Faça um cartão ou tag bem bacana e pronto! Mais uma sugestão bem simples e charmosa!!
Fiz com muito carinho e a 6 mãos o que é mais importante! Espero que as mamães gostem!

03 maio, 2011

Farinhas Sem Glúten

O glúten é uma proteína que está no trigo, aveia, centeio, cevada e seus derivados. Ele é responsável pela elasticidade das massas a base de farinha, o que permite sua fermentação, assim como a consistência elástica esponjosa dos pães e bolos.
Para preparar alimentos SEM GLÚTEN você pode utilizar várias outras farinhas como:




Farinha de Amaranto:

É rica em proteínas, nos aminoácidos lisina e methionina, tem três vezes mais fibras e ferro do que a aveia; boa fonte de cálcio, potássio, fósforo, magnésio e vitaminas A, K, B6 e C e E o que a torna uma farinha bem nutritiva. Tem uma cor mais escura. Combina muito bem com bolos de chocolate, cookies e pães escuros.





Farinha de Quinoa:

A quinoa é um grão que teve seu cultivo iniciado há mais de cinco mil anos nos Andes bolivianos, assim como o milho e a batata, era a base da alimentação no império Inca onde era considerado um "Grão Sagrado". Com a conquista espanhola, as plantações deste cereal deram lugar ao trigo e a cevada trazidos da Europa pelos conquistadores da nova terra. A quinoa é o único cereal composto por todos os 16 aminoácidos necessários a uma vida saudável e seus componentes equivalem aos do leite materno. Possui principalmente as vitaminas A, B6 e B1 e, em menores quantidades, as vitaminas E e C. É rica em minerais, como ferro, fósforo e cálcio. Não tem nenhuma contra-indicação, rico em proteínas. Combina com todos os tipos de assados incluindo bolos, cookies, pães, biscoitos. Tem um sabor bastante acentuado e por isso deve ser usado no máximo 1/4 de xícara da farinha em receitas.



Farinha de Amêndoas:


É obtida através da moagem de amêndoas (ou ainda de amendoins, nozes, pistaches, castanhas de cajú e do Pará). Esse tipo de farinha é um alimento muito completo em nutrientes, pois são ricos em proteínas, vitaminas, lipídios, carboidratos e sais minerais e não é metabolizado como um amido e sim como um vegetal, sendo por isso indicada em dietas isentas de farinhas ou grãos, como o caso da Dieta de Carboidratos específicos. Apesar do alto valor calórico, pois tem gordura insaturada, seus óleos são bons para o organismo, pois servem de veículo de transporte para a vitamina E, que é lipo solúvel (solúvel em gordura). Estas farinhas podem ser utilizadas no preparo de doces, bolos e pães, agregam sabor e maciez ao preparo. Pode substituir o leite em pó nas receitas de pães. É uma farinha cara, podendo ser substituída pela farinha de castanha de cajú, bem mais barata em nosso país. O inconveniente desta substituição é que a farinha de castanha de cajú é mais escura e altera a cor do produto finalizado.


Farinha de Araruta:

Esta farinha é obtida de uma espécie do gênero Maranta, é do rizoma desta planta que é extraída a fécula bastante parecida com a mandioca. Considerada como um alimento de fácil digestão, a fécula da araruta é usada no preparo de mingaus, bolos e biscoitos. Por esta característica, é indicada para idosos, crianças pequenas e pessoas com debilidade física ou doentes em recuperação.
Mas atenção, a fécula de araruta vendida nas grandes mercearias a granel geralmente são falsificadas, fécula de mandioca vendida como araruta. Isto é um problema para alérgicos como o meu filho.
Para ter certeza que a fécula é puramente de araruta é só fazer o seguinte teste: A fécula da araruta pura misturada com água quente proporciona uma pasta transparente, caso seja falsificado, a pasta fica gosmenta. É uma farinha com sabor neutro. Pode ser usada no lugar da farinha de tapioca e amido de milho.

Farinha de Arroz Branco:

A farinha de arroz é conhecida por sua fácil e rápida digestão no organismo, muito superior à do amido de milho, o que torna a farinha de arroz especialmente indicada para alimentos infantis, idosos e pessoas com necessidades especiais de alimentação. Pode substituir a farinha de trigo em quantidades iguais. O creme de arroz é encontrado em qualquer bom supermercado comercializado pelas marcas Yoki, Ferla a Arrozita.


Farinha de Arroz Integral:

É mais pesada que a farinha de arroz branco, é rica em sais minerais, carboidratos, proteínas e fibras. É obtida da moagem dos grãos de arroz integrais e por isso é possível notar a sua textura, um pouco granulada.Encontrada em lojas de produtos naturais, inclusive de origem orgânica.




Farinha de Banana Verde:

A fruta verde é usada para fabricar a farinha que tem grande valor nutricional. É um alimento prébiótico, é absorvida no intestino grosso alimentando a flora intestinal e assim gerando benefícios pra saúde, aumentando a absorção de nutrientes, combatendo a disbiose, aumentando a motilidade e protegendo a mucosa intestinal o que ajuda com as alergias. Para completar, tem pouco açúcar e grande quantidade de amido resistente, substância que dificulta a absorção de gorduras e da glicose. É escura, tem sabor forte e dá bastante liga. Em receitas deve ser usada no máximo na quantia de 1/4 de xícara.


Farinha de Grão de bico:
É uma rica fonte de proteínas e do aminoácido triptofano usada pelo organismo para a produção de um neurotransmissor chamado serotonina, responsável pela ativação dos centros cerebrais que dão sensação de bem-estar, satisfação e confiança. Contém também amido, vitaminas do complexo B, fibras solúveis e minerais como o ferro, potássio, zinco. Na forma de farinha não perde nenhuma de suas qualidades. Contém também magnésio, mineral importante para a função celular além de ser um alimento rico em ferro e cálcio.
Um substituto bem brasileiro e que pode ser utilizada no lugar da farinha de grão de bico, é a farinha de acarajé ou farinha de feijão fradinho.


Farinha de Milho Amarelo - Fubá:

A farinha de milho é obtida através do processo de torração do grão de milho, previamente macerado, socado e peneirado, e se apresenta sob forma de flocos. É encontrada em várias granulometrias. O mais utilizado em nossas receitas é o fubá, farinha de milho bem fininha.


Farinha de Milho Branco - Conhecida também como Farinha de Acaçá:

É uma farinha nobre com baixo teor de gordura, menos calorias e bastante utilizada no Sul do Brasil, principalmente por seu sabor suave. Utilizada em entradas, pratos principais e sobremesas, pode substituir até 1/3 da farinha de trigo utilizada no preparo de cremes, bolos e tortas, tornando essas receitas mais saborosas e nutritivas.


Farinha de Trigo Sarraceno:

Também conhecida como farinha de trigo, trigo mouro ou cashe moído. Embora o nome possa confundir, não tem relação nenhuma com o trigo. Tem um sabor intenso e é escura, e por isso é usado em dosagem bem pequenas para não sobressair sobre os demais ingredientes. Possui ótimo valor nutritivo, é rico em proteínas, fibras, e ferro. Além disso, contém vitaminas do complexo B e minerais como magnésio e fósforo.



Polvilho Azedo:

O polvilho azedo é um derivado da fécula de mandioca. Ele é um amido modificado por oxidação, com a propriedade de expansão que outros amidos nativos não têm. A expansão sem uso de agentes levedantes (fermento químico ou biológico) permite seu uso na fabricação de biscoitos de polvilho e pães de queijo. É encontrado em qualquer supermercado ou mercearia.


Polvilho Doce ou Fécula de Mandioca:

A fécula de mandioca, também chamada de polvilho doce, é usada na culinária de forma semelhante ao amido de milho (maisena). Além disso, possui um custo menor do que os outros amidos. É encontrado em qualquer supermercado ou mercearia.


Farinha de Tapioca:

A tapioca é um produto granulado obtido através da transformação parcial da fécula de mandioca em goma, possui grãos esféricos e regulares. É usada especialmente para pudins e cremes.


Fécula de Batata:

Tem excelente propriedade na panificação, especialmente quando combinado com ovos. É bem finininha e tem um leve sabor de batata mas fica camuflado quando usado em receitas.Também encontrada em qualquer bom supermercado.


Amido de Milho:

O amido de milho tem consistência gelatinosa e delicada, de sabor neutro, sendo por isso, incluído em receitas de molhos, cremes e mingaus. Ao ser levado ao fogo, deve ser mexido continuamente para evitar a formação de grumos e sofrer ação lenta do calor. É a nossa popular Maizena, encontrada em qualquer supermercado ou mercearia.


Farinha de linhaça dourada:

É rica em Ômegas 3 e 6: aumentam a defesa imunológica, previnem problemas de coração e doenças autoimunes (como atrite reumatoide) e ainda combatem os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento precoce; em fibras solúveis que melhoram o trânsito intestinal; em caroteno que combate problemas de pele, como dermatites e ressecamento; em Ferro e Zinco que fortalecem o sistema imunológico e em vitaminas E e C que combatem o envelhecimento precoce.



Farinha de coco:

A novidade nos Estados Unidos é a farinha de coco. A Farinha Orgânica de Coco é um alimento funcional, integral, com alta concentração de fibras, obtido da amêndoa de cocos saudáveis e maduros, sem adição de açúcar ou qualquer aditivo químico ou conservante. Melhora o funcionamento intestinal, ajuda a regular o açúcar no sangue protegendo contra o diabetes, auxilia na prevenção contra doenças cardíacas, contribui para perda de peso, possibilita bem estar geral ao organismo, protege a sua saúde por não conter substâncias químicas tóxicas.
Esta era uma farinha só encontrada lá fora, mas finalmente nós aqui na terra do coco, já temos uma empresa fabricando esta maravilha e de forma orgânica. Para comprá-la é só clicar neste link.